Global FS

SEGURANÇA DOS ALIMENTOS E COVID-19

SEGURANÇA DOS ALIMENTOS

SEGURANÇA DOS ALIMENTOS E COVID-19


PREOCUPAÇÕES E RESPOSTAS PARA A INDÚSTRIA DE ALIMENTOS

  • COVID-19 na cadeia de alimentos

Atualmente, não há evidências de que os alimentos ou embalagem de alimentos estejam associados à transmissão de COVID-19.

A diferença dos vírus gastrointestinais transmitidos por alimentos, como Norovírus e o vírus da hepatite A, que frequentemente adoecem as pessoas a partir de alimentos contaminados, o SARS-CoV-2, que causa COVID-19, é um vírus que causa doenças respiratórias. Não se conhece que a exposição de alimentos a este vírus seja uma via transmissão1.

  • COVID-19 nas superfícies de contato

Ele é estável durante várias horas ou mais, em suspensão e em superfícies como um novo estudo científico dos Institutos Nacionais de Saúde, CDC, UCLA e Universidade de Princeton no New England Journal of Medicine. Os cientistas descobriram que o SARS-CoV-2 era detectável em suspensão durante três horas, três horas em cobre, vinte e quatro horas em caixas de papelão e até dois ou três dias em plástico e aço inoxidável. Os resultados fornecem informações sobre a estabilidade do SARS-CoV-2, que causa o COVID-19, e sugerem que as pessoas podem adquirir o vírus após contato com superfícies contaminadas2.

SEGURANÇA DOS ALIMENTOS E COVID-19

Esta imagem de microscópio eletrônico mostra o SARS-CoV-2 (amarelo), também conhecida como 2019-nCoV, é o vírus que causa COVID-19, isolado de um paciente no EE. UU., que emergem da superfície das células (azul / rosa) cultivadas no laboratório. Fuente: Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas nos Laboratórios Rocky Mountain3.
  • Indústria de alimentos e orientação sobre operações comerciais

As instalações de alimentos, iguais a outros estabelecimentos de trabalho, devem seguir os protocolos estabelecidos pelos departamentos de serviços de saúde locais e estaduais, que variam conforme a quantidade de propagação comunitária do COVID-19 em uma área específica1.

  • Um operador na instalação de um processo de alimentos com dado positivo para COVID-19. Que passos devo seguir para garantir que os alimentos que produz sejam seguros?

Em geral os pacientes com coronavírus transmitem de pessoa para pessoa através de gotículas através da respiração, espirro e tosse.

Se há a confirmação de que um funcionário está contaminado com COVID-19, os supervisores devem informar a seus colegas de trabalho sobre uma possível exposição do COVID-19 no local de trabalho. O funcionário enfermo deve seguir as instruções de tratamento e isolamento do governo local.

Neste caso a principal responsabilidade é adotar as medidas para proteger os demais trabalhadores e pessoas que podem ter tido contato com o empregado doente, as instalações devem redobrar os procedimentos de limpeza e desinfecção para controlar qualquer risco que possa estar associado com os funcionários que estão doentes independentemente do tipo de vírus o bactérias. Por exemplo, são requeridos passos mais rigorosos para manter as instalações e superfícies em contato com alimentos limpas e desinfetadas 1.

  • Retirada de produtos alimentícios produzidos em instalações durante o tempo em que o trabalhador estava potencialmente infectado com COVID-19

A FDA não prevê que os produtos alimentícios deveriam ser retirados do mercado devido a COVID-19, atualmente não existem evidências que respaldem a transmissão do COVID-19 associado a alimentos ou ambientes de alimentos1.

  • Se um trabalhador na instalação de processamento de alimentos for diagnosticado positivo para COVID-19, Eu devo fechar a instalação? Se for sim, por quanto tempo?

As instalações de alimentos devem seguir os protocolos estabelecidos pelos departamentos de saúde locais e estaduais, que podem variar conforme a propagação comunitária do COVID-19 em uma determinada área. Essas decisões são baseadas no risco da saúde pública da transmissão de pessoa para pessoa, não em função da segurança dos alimentos1.

  • Limpeza nas instalações / equipamentos para evitar a propagação do COVID-19

Os fabricantes de alimentos regulados pela FDA estão obrigados a seguir as Boas Práticas de Fabricação atualizadas (cGMP) e em muitos países os Planos de Segurança de Alimentos que incluem uma Análise de Perigos e Controles Preventivos Baseados em Riscos. As BPFs e os Planos de Segurança de Alimentos possuem requisitos necessários para manter as instalações e superfícies em contato com alimentos limpas e desinfetadas.

Há uma lista de produtos “desinfetantes” registrados pela EPA para COVID-19 que pode ser consultado no link:  (Disinfectants for Use Against SARS-CoV-2 list)4 para uso contra o SARS-CoV-2 que tem identificado como o programa emergente de patógenos virais da EPA para uso contra o SARS-CoV-2, o coronavírus que causa COVID-19 (emerging viral pathogen program)4.

  • Distanciamento Social dentro das instalações de processamento

Para evitar a propagação do COVID-19, os CDC recomendam que as pessoas apliquem o distanciamento social ou mantenham aproximadamente 1,8 – 2,0 metros de distância dos demais, quando seja possível. Nas instalações de produção / processamento de alimentos e nos estabelecimentos de varejo, se deve fazer uma avaliação para identificar e implementar mudanças operacionais que aumentem a distância entre os funcionários. No entanto, o distanciamento social de 1, 8 – 2,0 metros não será possível em algumas instalações de alimentos1.

 

Referências bibliográficas:
  1. Food Drug Administration – FDA
  2. National Institute of Allergy and Infectious Diseases
  3. National Institutes of Health, Tuesday, March 17, 2020
  4. United States Environmental Protection Agency
Back to list

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.